• GPMédicos

Tenho manchas no rosto! Será Melasma?

O que é Melasma?

É uma hipermelanose adquirida, comum, que ocorre exclusivamente em áreas expostas ao sol, principalmente na face e, ocasionalmente no pescoço e antebraços. É uma entidade predominantemente feminina, porém observada em 10% dos homens. Rara antes da puberdade Caracteriza-se por maculas acastanhadas variando do claro ao negro, de bordas irregulares, reticuladas e simétricas. Em geral, o único sintoma do melasma é a manifestação de manchas acastanhadas na pele que se agravam com a exposição solar.

Habitualmente com 3 três padrões de distribuição das lesões:

1- Padrão centrofacial: corresponde à apresentação mais comum da doença, ocorrendo em cerca de dois terços dos pacientes portadores do melasma. As lesões se estendem da fronte, no nariz, em regiões zigomáticas e no mento;

2- Padrão malar: é responsável por 20% dos casos, onde as lesões são limitadas ao nariz e as regiões zigomáticas;

3- Padrão mandibular: ocorre em 15% dos pacientes, com lesões acometendo apenas as regiões mandibulares.


Qual a causa?

A sua causa principal continua desconhecida, mas sabe-se que fatores como exposição solar sem proteção, estímulos hormonais, genéticos raciais e uso de contracetivos orais podem desencadear esse tipo de mancha. É muito mais comum em tipos de pele constitucionalmente mais escura.


Como se Trata?

O melasma não tem cura pelo que o seu tratamento visa o controlo e a prevenção de novas manchas. Desta forma assenta sobre 4 pilares:

1- Produtos que previnam novas manchas- evitar o Sol e o calor, usando Protector solar sempre que tal não seja possível;

2- Cremes clareadores- hidroquinona, ácido retinóico (tretinoína), ácido kójico, ácido glicólico, ácido azelaico, arbutin, entre outros;

3- Peelings - devem ser mais superficiais, a fim de evitar o surgimento de

hiperpigmentação pós-inflamatória;

4- Lasers e Luz Pulsada Intensa – de eficácia limitada devem ser associados a terapêuticas tópicas convencionais, como acido retinoico, hidroquinona e corticosteroides, além de uma reeducação global do paciente no sentido da utilização de filtros solares.


95 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo